Blog da gestão da qualidade estratégica

Como eram as Normas ISO 9001 até setembro 2015?

Como eram as Normas ISO 9001

Esse artigo é uma adaptação do publicado pelo autor  Carlos Vale.

ISO 9000

Introdução (I)

A série ISO 9000 depende da ‘ISO TC176 Quality Management and Quality Assurance’ (TC: Technical Committee = Comissão ou Comité Técnico)

A TC176 se formou em 1979. Atualmente tem 3 subcomitês e 11 grupos de trabalho:

  •  Conceitos e Terminologia
  •  Sistemas da Qualidade
  • Tecnologias de Apoio

 

Introdução (II): missão

Normalizar no campo da gestão da qualidade, incluindo os sistemas de qualidade, a garantia da qualidade e guias para a sua seleção e aplicação.

Na imagem a seguir podemos verificar a evolução da família ISO 9000 que evoluiu da BS5750, gerando uma nova versão em 1994, após uma nova em 2000 que foi, por sua vez revista em 2008 e que vigorou até Setembro de 2015.

  • iso 9001 evolução

 

Série ISO 9000

 

São normas para gerenciamento da qualidade nas organizações, não possuindo vínculo certificador.

Estabelece conceitos, vocabulários, termos e requisitos mínimos para que as avaliações implementas nas organizações possam gerir melhorias de processos para um SGQ (Sistema de Gestão de Qualidade).

 

ISO 9000:1987

Subdividia-se em modelos de qualidade:

  • ISO 9001: Modelo de garantia para qualidade de projeto, desenvolvimento, produção, montagem e fornecedores.
  • ISO 9002: Modelo de garantia para a qualidade na produção, montagem e prestação de serviços;
  • ISO 9003: Modelo de garantia para qualidade de testes e inspeção final. Foco apenas no produto final e não como era produzido;
  • ISO 9004: Guia de orientações sobre Gestão de Qualidade e elementos essenciais para um Sistema de Gestão de Qualidade.

Na atualização de 1994, a ISO 9000:1994 abordava termos técnicos para a manutenção de qualidade contínua com manutenção voltada para processos.

Não exigia que as empresas tivessem objetivos ou adotassem ações visando a melhoria da qualidade, nem exigiam que demonstrassem quaisquer resultados nesse sentido, mas exigia que as empresas provessem documentações para viabilizar um controle qualitativo e quantitativo de seus projetos e produtos;

A ISO 9000:2000 mudou completamente o pensamento de dedicação exclusiva para processos, abordando os principais fundamentos e um vocabulário mais objetivo trazendo consigo uma base mais consistente tratando assuntos mais atuais que precisavam de melhorias.

Descreve 8 princípios de gestao de qualidade: Foco no cliente, liderança, envolvimento das pessoas, abordagem de processo, abordagem de sistemas para gestão, melhorias contínuas, abordagem factual para tomada de decisões e relacionamento com fornecedores visando benefícios mútuos

As mudanças efetuadas na ISO 9000:2000 propiciaram o desenvolvimento de uma nova base sólida para implantação de melhoria nos processos.

A ISO 9000:2005 surgiu como “a norma de referência” para o entendimento mútuo da terminologia utilizada na gestão da qualidade, facilitando o comum acordo entre fornecedores, clientes, órgãos reguladores e certificadores. Novos termos, dentre princípios e um wordpress/ vocabulário com várias definições foram adicionados, além de notas explicativas acrescentadas com o intuito de capacitar as organizações para buscarem cada vez mais a virtude de excelência em qualidade.

Foi instituída com o propósito de descrever os requisitos para possibilitar a implantação de um modelo para garantia de qualidade para produtos e serviços através de um Sistema de Gestão de Qualidade.

Ela se caracterizava como sendo uma certificação através de auditorias, inspeções, dentre outras atividades que classifiquem e garantam boa procedência para verificação e validação de processos e serviços, tendo sido instituída com o propósito de descrever os requisitos para possibilitar a implantação de um modelo para garantia de qualidade para produtos e serviços através de um Sistema de Gestão de Qualidade.

A ISO 9001:1987 abordava a padronização dos processos nos projetos de desenvolvimento, produção, montagem e fornecedores na busca de qualificar wordpress/s produtos à medida que os protótipos fossem sendo desenvolvidos até a versão final, pelo que muitas organizações não investiam no processo de certificação devido ao alto custo que era necessário ser realizado.

Então, na ISO 9001:1994 foram adotadas políticas definidas principalmente para gerência de processos e produtos, para fábricas em vários níveis de produção.

A adoção de seus requisitos era instaurada nos processos para a formação de um sistema de qualidade, porém de forma paralela as relações existentes entre as organizações e os fornecedores. Os requisitos da ISO 9001:1994 eram diferentes da estrutura real de muitas organizações obrigando-as a remodelarem suas atividades e tarefas. A  necessidade para com o tratamento dos clientes,  responsáveis principais pelo crescimento da empresa, deixava a desejar na Certificação ISO 9001:1994.

 

A ISO 9001:2000

foi lançada com o objetivo de incluir o cliente como ponto chave nos processos. A quantidade de elementos chaves em relação à versão de 1994 foi reduzida deixando a norma mais consistente para propor um entendimento entre fornecedores, organizações e clientes.

  • Foco no cliente: Os responsáveis pelo fortalecimento da empresa, seu progresso ou fracasso não estão no espaço físico da mesma;
  • Liderança: A empresa deve selecionar líderes para despertar nas pessoas a consciência de organização,disciplina e a busca por um melhor desempenho;
  • Envolvimento: Empresa/Colaborador: A organização deve investir nos seus colaboradores para que os mesmos correspondam em desempenho, qualidade nos serviços e principalmente pontualidade;
  • Processos: Explanação avançada sobre as atividades da empresa;
  • Sistemática de gestão: identificação, compreensão e gerência de todos os processos inter-relacionados, tratando-os como um sistema, contribuem para a eficácia e eficiência em alcançar os objetivos da organização;
  • Melhoria contínua: O objetivo permanente da organização. Visão e expectativas de mercado influenciam diretamente no aperfeiçoamento de produtos e serviços;
  • Tomada de decisões: Pesquisas,reuniões,testes, dentre outros fatores que facilitam a tomada de decisões seguras e confiáveis discernem uma organização que busca obter um padrão qualitativo de seu produto ou serviço;
  • Relacionamento com seus fornecedores: A organização é formada por um “conjunto de organizações”;

pdca

Para o desenvolvimento da melhoria contínua, a certificação estimula a utilização do Plan-Do-Check-Act (PDCA), em que:

  • Planejamento (Plan) : Identificação dos objetivos e processos necessários para obtenção de resultados com dedicação extrema aos requisitos do cliente. Uso de política da organização;
  • Execução (Do) : Implementação e mapeamento dos processos;
  • Verificação (Check) : Monitoramento e medição de processos e produtos;
  • Ação (Act) : Tomada de ações para melhorar continuamente o desempenho dos processos;

A ISO 9001:2008 enfoca basicamente o mesmo contexto da ISO 9001:2000, adicionando algumas mudanças para a melhoria de implantação dos requisitos nos SQG adotados;

  • Maior facilidade para interpretação e para realizar a transição do SGQ da versão 2000 para 2008 em relação à ISO 9001:1994;
  • A estrutura é composta de oito tópicos;

Foco direcionado para resultados e melhoria contínua.

 

Gostou desse post? Então curta nossa página e compartilhe com seus colegas da qualidade!!

Deixe também seu comentário sobre o que achou do texto, dúvida e/ou sugestões para outros post´s, pois assim você estará nos ajudando a te ajudar  😀

 

Não perca as novidades do Blog da Qualidade

ASSINE A NEWS

 

Leave a Comment

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *